Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

10.11.14

As palavras de Cavaco Silva sobre o falhanço da PT

Rui Luzes Cabral

Cavaco Silva disse hoje o seguinte: “Eu penso que é legítimo, apesar de se tratar de uma empresa privada e brasileira, é legítimo, pelo menos, fazer uma pergunta: o que é que andaram a fazer os acionistas e os gestores desta empresa. É, pelo menos, esta pergunta que os portugueses têm o direito de colocar”.

 

Bem, é fácil responder a esta questão e ele também saberá parte da resposta se pensar um bocadinho. Se os governantes dos últimos 30 anos não privatizassem as empresas que são a espinha dorsal do Estado nada disto acontecia. Venham lá os liberais que quiserem, com as teorias mais modernas que não me convencem de que o Estado só é um verdadeiro Estado se controlar os sectores mais importantes de um país. E não me venham com a ideia estapafúrdia de que ao Estado basta ser regulador. Essa é a maior mentira quando se quer convencer alguém que não tem poder a pensar que o tem. Os mercados geralmente não funcionam bem, ou melhor, só funcionam bem para os bolsos de alguns. Se os mercados funcionassem bem viveríamos numa sociedade muito mais equilibrada, mas aos mercados, palavras como equilíbrio, solidariedade e equidade não são palavras reconhecíveis. Os mercados só conhecem a palavra lucro. Ao Estado não se pode exigir as regras dos mercados, antes as regras da solidariedade social. Para os mercados as pessoas são números de uma folha de excel, para o Estado as pessoas devem ser cidadãos de plenos direitos e cumpridoras dos seus deveres…

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=4230640

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Loureiro

Oliveira de Azeméis

Religião

Política

Europa

História & Património

Música

Diversos

Meteorologia

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D