Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

30.04.08

A “guerra dos alimentos”

Manuel Alberto Pereira

“O anúncio foi feito pelo Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon que está reunido com os dirigentes de 27 agências e organismos das Nações Unidas.

«Consideramos que a escalada dramática dos preços da alimentação em todo o mundo evoluiu para um desafio sem precedentes de proporções globais que se tornou numa crise para os mais vulneráveis, incluindo os pobres urbanos», lê-se numa declaração da ONU citada pela Reuters, depois de uma reunião de dirigentes das suas agências na capital suíça, Berna.

As entidades reunidas em Genebra, apelaram aos governos para que não restrinjam as exportações de alimentos, o que, apesar de lhes garantir as reservas internas, pode agravar o problema globalmente.”               2008.04.29 - Jornal Digital

 

Infelizmente, num “mundo rico” e excedentário em alimentos, estamos assistir ao agravamento de desigualdades entre os ricos e os pobres.

Do meu ponto de vista, esta “guerra dos alimentos” é mais uma das consequências da crise petrolífera que direcciona os grandes grupos económicos para a gestão dos recursos alimentares, como uma forma de manter o poder no mundo.

Todos sabemos dos interesses que as “super-potências” têm em controlar a energia. Ora, com o incremento da exploração das energias (verdadeiramente) alternativas como são o caso da energia eólica, das marés, das ondas e (principalmente) da energia solar, a dependência energética poderá ter o “dias contados”.

Isto é, uma vez desenvolvidas as tecnologias para aproveitar essas formas de energia, qualquer país poderá ficar autónomo. Prevendo-se que essa “nova” realidade possa a vir ser possível a “curto prazo”, os grupos económicos estarão a direccionar as suas atenções para novas áreas em que poderão “controlar” o mundo. Duas dessas grandes áreas são sem dúvida a industria alimentar e as reservas de água (para além dos medicamentos e patentes de genes).

Aproximam-se, cada vez mais, tempos difíceis para todos e, em particular, para os povos em vias de desenvolvimento...

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Loureiro

Oliveira de Azeméis

Religião

Política

Europa

História & Património

Música

Diversos

Meteorologia

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D