Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

18.11.06

Quando Começa a Vida Humana…

Rui Luzes Cabral

Agora com a discussão em torno do novo referendo ao Aborto, surge novamente o debate público, que é salutar, embora a questão discutida seja a meu ver demasiado importante para se reduzir a um referendo ou a uma lei saída da Assembleia da República.

 

Mas o que aqui quero expressar hoje não tem a ver com isso directamente. O que me indigna é ouvir da boca de muitos “especialistas” e “cientistas” que não é consensual o momento da criação ou surgimento primeiro da vida humana. Ou eu sou muito burro ou muito inteligente, pois não consigo perceber que pessoas à partida tão estudadas e tão cultas, possam ainda, no século XXI, ter dúvidas deste género.

 

Não estranho que daqui a uns anos, em tempos mais “modernos”, a discussão passe a ser neste caso ainda mais subjectiva, ou seja, se se pode considerar um ser humano quando ainda está no ventre materno ou só ao nascimento. Outros talvez ainda, num outro futuro possam também defender que nessa altura (do nascimento) a “coisa” ainda não tem entendimento, não fala, não ri, não come, não caminha e, por isso, ainda não poderá ser considerada ser humano. Será que vamos chegar a esse tempo, a essa estupidez, a esse retrocesso da mentalidade humana…

 

Não brinquem comigo…

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Loureiro

Oliveira de Azeméis

Religião

Política

Europa

História & Património

Música

Diversos

Meteorologia

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D