Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

05
Set 16

TARDE VAI O DIA

 

Tarde vai o dia

E na noite, a vida que se espraia

Lá longe a montanha

Nessa altivez sem tempo para o tempo

Lá longe a distância próxima de um sonho

Essa conquista que nos empurra sempre

Mas o sempre é efémero

E a tristeza existe

E a beleza resiste no mundo

Mas eu estou aqui

Andamos

Cansados ou frenéticos

Profundamente desprotegidos e ungidos

Ai que loucura esta aventura

Que nos foge por entre os dedos

Ledos

Gritos, sorrisos

Mãos que chegam e ficam para afagar

Que se perdem no desejo único de um momento

Mãos que se estendem à animalidade

Desesperos

Bramidos, luz de um dia lindo

E lá longe a montanha

E eu aqui nesta pequenez

E eu aqui nesta avidez

E eu aqui…

E eu aqui…

E eu aqui…

Quero esse mar imenso

Essa profundidade

Olhar no horizonte desde a areia que se faz ao esperar

No embater

Que se divide no beijo das ondas

Na música das gaivotas o peixe que salta

O Homem na faina

A procura

O alimento

A poesia que me satisfaz

E já é noite outra vez

Tarde vai o dia

Até um dia…

 

Rui Luzes Cabral

21 de Março 2016

No Dia Mundial da Poesia

23:32 horas

publicado por Rui Luzes Cabral às 12:44
tags:

14045706_1157462357654380_1991202346139631455_n.jp

 

publicado por Rui Luzes Cabral às 12:04

Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO