Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

30.10.10

CERTEZA

José Miguel Araújo

Certo dos sentimentos,

Desperto as emoções…

Liberto os desejos,

Das promessas e omissões.

 

 

 

Certo do destino,

Procuro a essência do meu ser…

Profecias de um sonho,

Que me deixa viver.

 

 

 

Certo de quem sou,

Rejeito a dor,

Abraço a certeza….

Espelhado no amor.

 

14.10.10

Afinal vale a pena esperar

Carlos Marques

Hoje que terminaram as operações de resgate dos mineiros presos numa mina no Chile, aproveito para manifestar o meu agrado pelo desenrolar de toda a operação.

Passo a mencionar alguns pontos que considero que foram estratégicos nesta situção:

  • Desde o primeiro momento, o grande envolvimento, procurando as melhores soluções tecnológicas;
  • Os responsáveis envolvidos não se limitaram nos meios nem nos recursos;
  • Usaram mais de um plano em simultâneo;

Por outro lado, lá no fundo da mina, também é de louvar vários aspectos:

  • A humildade e companheirismo entre os mineiros;
  • A paciência e capacidade de esperar sem desesperar;
  • A sobrevivência em condições atmosféricas severas e com o mínimo de recursos;
  • A capacidade de liderança do chefe de turno, que desde o primeiro momento e até ao último cumpriu sempre o dever de um verdadeiro líder.

No início quando soube da notícia, pensei que tivessem morrido após o desabamento.

Mas logo que noticiaram que estavam todos vivos, era possivel comunicar e enviar comida racionada, achei que era uma questão de mais ou menos tempo.

Hoje em dia existem muitos meios mecânicos e técnológicos  que permitem muitas proezas.

 

Penso que este tipo de situação, acaba por ser um exemplo de coragem de empenho para o mundo inteiro.

 

Um abraço,

 

Carlos Marques

 

 

09.10.10

Mau sinal...

Rui Luzes Cabral
O Governo recua e já não vai, por enquanto, obrigar a que os funcionários do Estado acumulem salário e pensão, ou seja, não sejam obrigados a escolher só uma dessas remunerações. Não percebo e considero mesmo que isso se deveria estender ao público e ao privado a partir de um determinado valor.
Enviado do meu BlackBerry® da tmn
04.10.10

Nunca Mais

Rui Luzes Cabral
Nunca mais
A tua face será pura limpa e viva
Nem o teu andar como onda fugitiva
Se poderá nos passos do tempo tecer.
E nunca mais darei ao tempo a minha vida.

Nunca mais servirei senhor que possa morrer.
A luz da tarde mostra-me os destroços
Do teu ser. Em breve a podridão
Beberá os teus olhos e os teus ossos
Tomando a tua mão na sua mão.

Nunca mais amarei quem não possa viver
Sempre,
Porque eu amei como se fossem eternos
A glória, a luz e o brilho do teu ser.
Amei-te em verdade e transparência
E nem sequer me resta a tua ausência.
És um rosto de nojo e negação
E eu fecho os olhos para não te ver.

Nunca mais servirei senhor que possa morrer.

*(Sophia de Mello Breyner)*
03.10.10

Sócrates: o resistente

Rui Luzes Cabral
Podem as pessoas acusar Sócrates de muita coisa. Mas têm que reconhecer que em toda esta crise nunca abandonou o barco. É um resistente. Guterres abandonou, Durão fugiu, Santana foi expulso, mas Sócrates aguenta todas as vergastadas que lhe dão e, com optimismo e força, anda para a frente. É óbvio que tem os seus defeitos, mas quem é perfeito? Pessoalmente, gostaria que fosse mais "socialista", mas enfim... Talvez a conjuntura internacional, nomeadamente as directrizes europeias não sejam muito dadas ao socialismo. Preferem o neo-liberalismo do safe-se quem puder.
Enviado do meu BlackBerry® da tmn

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Loureiro

Oliveira de Azeméis

Religião

Política

Europa

História & Património

Música

Diversos

Meteorologia

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D