Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

07.01.10

Arouca candidata o Rio Caima às 7 maravilhas de Portugal

Manuel Alberto Pereira

 

 Moínho no Rio Caima, em Palmaz, Jan. de 2009

Portugal, apesar da sua reduzida área geográfica, possui grande diversidade de características geomorfológicas, pelo que num reduzido espaço territorial podemos apreciar uma impressionante variedade de paisagens.

Aliás, o distrito de Aveiro é bem o exemplo disso mesmo: da Ria de Aveiro até à Serra da Freita, chegando às margens sul do Rio Douro, podemos "calcorrear" inúmeros espaços e apreciar elementos paisagísticos de rara beleza que, à semelhança de tantos outras regiões, nem sempre têm merecido o cuidado do Estado ou dos particulares e são até desvalorizados pela maioria dos cidadãos.

Com a iniciativa "As  Maravilhas de Portugal", pretende-se justamente chamar a atenção para o que nos rodeia e são muitos os municipios que apresentaram várias candidaturas de locais e paisagens a este concurso.

Arouca, pela quantidade e diversidade de locais, é um dos municípios do nosso distrito que maior número de candidaturas apresenta, destacando-se a candidatura que fez do Rio Caima, curso de água que aí nasce, na Freita e que atravessa os municípios de Vale de Cambra, O. de Azeméis e desagua em Alb.-à-Velha.

Deste belo rio, cujas margens e água têm sofridos sucessivos atentados, lembro a  minha infância e adolescência que amadureceram na sombra das árvores e na tranquilidade das suas águas, no Verão, e recordo os cheiros a musgos e as "nervosas" correntes do Inverno.

Espero que esta iniciativa possa servir para que todos os outros municípios, à semelhança de Arouca, percebam a mais valia de uma dávida que a "mãe natureza" lhes concedeu, mas que ainda não souberam devidamente valorizar...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Loureiro

Oliveira de Azeméis

Religião

Política

Europa

História & Património

Música

Diversos

Meteorologia

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D