Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

12
Dez 19

IMG_20191211_143007_resized_20191212_011409497.jpg


Momentos simples. Não há nada melhor como almoçar numa mesa com uma toalha de pano aos quadrados. Melhor, só se a toalha aos quadrados fosse de plástico para a podermos limpar com  um paninho húmido.

publicado por Rui Luzes Cabral às 01:14

10
Out 19

Comecei a escrever uns poemas na juventude e com o passar dos anos a ideia de os publicar foi amadurecendo. Há muito tempo que esperava uma oportunidade que surgiu agora. A Seda Publicações disponibilizou-se para fazer voar este livro, como pássaro nova a sair do ninho.

A sua apresentação é no próximo dia 18 de outubro, pelas 21 horas, no Auditório da Junta de Freguesia de Loureiro. Estão todos/as convidados/as.

Convite Livro Poesia Rui Luzes Cabral.jpg

 

publicado por Rui Luzes Cabral às 22:51

Newsletter Livro Rui Luzes Cabral.jpg

 

publicado por Rui Luzes Cabral às 22:39

26
Set 19
Auditório da Junta de Freguesia de Loureiro, 18 de outubro - 21:30 horas...
publicado por Rui Luzes Cabral às 15:06

25
Nov 18

 

publicado por Rui Luzes Cabral às 22:49

02
Fev 17

De força a vida te muna

Para um humilde assumir

De alegria trina e una

De ser, saber e servir

 

Agostinho da Silva

publicado por Rui Luzes Cabral às 20:03

20
Jan 17

Hoje, na mudança de Obama para Trump, um pequeno texto sobre o assunto...

Da ESPERANÇA à DESCONFIANÇA, a GERINGONÇA do mundo em que vivemos

publicado por Rui Luzes Cabral às 14:43

02
Jan 17

Um vídeo a ouvir com atenção...

publicado por Rui Luzes Cabral às 15:22

04
Nov 16

Atas Assembleia de Freguesia Mandato 2013/2017

publicado por Rui Luzes Cabral às 16:18

05
Set 16

TARDE VAI O DIA

 

Tarde vai o dia

E na noite, a vida que se espraia

Lá longe a montanha

Nessa altivez sem tempo para o tempo

Lá longe a distância próxima de um sonho

Essa conquista que nos empurra sempre

Mas o sempre é efémero

E a tristeza existe

E a beleza resiste no mundo

Mas eu estou aqui

Andamos

Cansados ou frenéticos

Profundamente desprotegidos e ungidos

Ai que loucura esta aventura

Que nos foge por entre os dedos

Ledos

Gritos, sorrisos

Mãos que chegam e ficam para afagar

Que se perdem no desejo único de um momento

Mãos que se estendem à animalidade

Desesperos

Bramidos, luz de um dia lindo

E lá longe a montanha

E eu aqui nesta pequenez

E eu aqui nesta avidez

E eu aqui…

E eu aqui…

E eu aqui…

Quero esse mar imenso

Essa profundidade

Olhar no horizonte desde a areia que se faz ao esperar

No embater

Que se divide no beijo das ondas

Na música das gaivotas o peixe que salta

O Homem na faina

A procura

O alimento

A poesia que me satisfaz

E já é noite outra vez

Tarde vai o dia

Até um dia…

 

Rui Luzes Cabral

21 de Março 2016

No Dia Mundial da Poesia

23:32 horas

publicado por Rui Luzes Cabral às 12:44
tags:

Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO