Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

lavoura

Este blog é um espaço de debate e partilha de opiniões. Não te esqueças que o sustento do Homem provém da lavoura. Lança a semente, cultiva-a, ela te saciará...

Duas Frases para Reflectir e Comentar

“E o que faz a força da democracia é o facto de ela ser o único sistema político em que o povo pode livremente votar contra si próprio.”

 

Miguel Sousa Tavares

Público, 21 Janeiro de 2005

 

“A mim parece-me que o pior de tudo seria precisamente que a espécie humana tivesse solução. Quem pensa que tem a fórmula perfeita para resolver os problemas de um país, de um povo ou da humanidade prepara o desastre”

 

 

Frei Bento Domingues, O.P

Público, 2 de Maio de 2004 – Pág. 6

O Discurso do Prof. Cavaco Silva

“O inconformismo é timbre da juventude. Quero, por isso, neste Dia da Liberdade, dirigir-me directamente às novas gerações e fazer-lhes um apelo, em palavras simples: não se resignem!
(…)

Tenho orgulho na juventude do meu País. Rejeito a ideia de que as gerações mais novas possam ter competências mais reduzidas, maiores deficiências de formação, menor sentido do dever e de responsabilidade, menos altruísmo e pouca atenção às necessidades dos outros. Não é isso que tenho encontrado tanto no interior como no litoral do País, tanto nas comunidades portuguesas espalhadas pelo Mundo como nos contingentes militares em missão no estrangeiro.
(…)

Apelo, por isso, aos jovens, neste aniversário do 25 de Abril. Com a liberdade de que dispõem, irão até onde a vossa ambição vos quiser levar. Daqueles que nasceram e cresceram em democracia, só podemos esperar o melhor. Agora, tudo depende de vós e do vosso inconformismo. Em nome de Portugal, não se resignem!”

 

O texto acima transcrito, é parte do Discurso do Presidente da República na 33ª Sessão Comemorativa do 25 de Abril, hoje, na Assembleia da República.

 

Em Loureiro, nas últimas autárquicas, a lista candidata à Assembleia de Freguesia local, que encabecei, foi muito criticada por ter muitos jovens na sua constituição. Na altura defendi-a, valorizando o papel dos jovens na sociedade, sem com isso desvalorizar os mais velhos. Com o discurso de hoje do Prof. Cavaco Silva, sinto que estava correcto em ter escolhido tantos jovens. Eu que nem votei nele, nunca pensei que um discurso de um presidente vindo do PSD me ajudasse tanto a defender as minhas ideias em Loureiro. E não é só a questão dos jovens mas também a da resignação, palavra por mim também usada para defender os interesses loureirenses. Já várias vezes pedi ao poder executivo de Loureiro para nunca se deixarem resignar. Quem quiser ler o discurso completo, clique aqui.

Assim é que deve ser

Esta Terça-Feira, no segundo e último dia do IV colóquio “A Salvaguarda dos Bens Culturais da Igreja” no Pólo de Viseu da Universidade Católica, interveio o Imã da Mesquita de Lisboa Sheik David Munir, tratando o tema da Presença do Islão na Península Ibérica. Em jeito de brincadeira e para dispor bem a plateia referiu-se ao facto da sua presença na Católica e o tratamento que a comunicação local daria ao assunto.

Este encontro de religiões e a partilha de informação e conhecimento entre ambas, o respeito mútuo e a procura de esforços para se construir um mundo melhor é salutar e exige-se que cada vez mais aconteça. Um bem haja à Católica e a David Munir, assim é que deve ser.

A terminar deixo aqui uma frase de David Munir adaptada de um ditado popular com que se referiu à desconfiança que infelizmente recai presentemente sobre os muçulmanos: “ Errar é humano, acertar é muçulmano”.

 

 

 

 

Assembleia de Freguesia

Amanhã, 17 de Abril, pelas 21:30 horas, realiza-se mais uma reunião ordinária da Assembleia de Freguesia, na sede da Junta de Freguesia de Loureiro.

 

A ordem de trabalhos será a seguinte:

 

1 - Período antes da Ordem do Dia – Assuntos gerais de interesse para a freguesia;

2 - Alteração ao Orçamento e Plano Plurianual de Investimentos (PPI) de 2006;

3 - Apresentação, discussão e aprovação dos documentos referentes à Conta de Gerência de 2006;

4 - Pedido de autorização para a atribuição de 2 lugares de taxi na Praça Nossa Senhora de Alumieira;

5 - Período de intervenção do público.

 

Todos os Loureirenses são convidados...

 

Blog e página na net a visitar

A Essência de Nós não Está na Razão

"Que teria sido de mim, que teria sido da minha vida se não fossem essas crenças, se não soubesse que é preciso viver para Deus e não para as minhas necessidades? Teria roubado, teria matado, teria mentido. Nenhuma das principais alegrias da minha vida teria podido existir para mim". E por mais esforços mentais que fizesse, não conseguia ver-se a si próprio como o ser bestial que teria sido, caso não soubesse para que vivia. "Buscava resposta à minha pergunta. Mas o pensamento não me podia responder, pois o pensamento não pode medir-se com a pergunta. A própria vida se encarregou de me responder graças ao conhecimento do bem e do mal".

"E esse conhecimento não o adquiri através de coisa alguma, foi-me outorgado, como a todos os demais, visto que o não pude encontrar em parte alguma. De onde o soube? Porventura foi através do raciocínio que eu cheguei à conclusão de que é preciso amar o próximo e não lhe fazer mal? Disseram-me na infância e acreditei-o com alegria, pois trazia-o na alma. E quem o descobriu? A razão, não. A razão descobriu a luta pela existência e a lei, que exige que se eliminem todos quantos nos impedem de satisfazer os nossos desejos. Esta a dedução do raciocínio, que não pode descobrir que se deve amar o próximo, pois amar o próximo não é razoável".

Leon Tolstoi, in "Ana Karenina"

.

 

Encontrei por acaso o Citador, uma página na Internet e respectivo blog com muitos textos e pensamentos de diversos autores que aqui convosco partilho. Acima trancrevi um de Leon Tolstoi lá referido.

 

Festas Pascais

 

Aconteceu esta Segunda-Feira, mais um Arraial da Páscoa, em Loureiro. Tradição centenária que traz à vila milhares de pessoas. Veja a notícia do Correio de Azeméis aqui.

 

No Domingo de Páscoa a comunidade cristã de Loureiro celebrou também com intensidade e alegria o mistério da ressurreição de Cristo. a Notícia do loureiron-line aqui.

 

 

 

 

Páscoa

 

Desejo a todos vós, uma boa Páscoa. Independentemente de sermos crentes ou não, esta altura poderá ser aproveitada para um certo rejuvenescimento físico e interior. E como se vê na crescente movimentação de pessoas nesta época do ano, à procura de miniférias, mudam-se os tempos e neste caso, pouco mudaram as vontades ou as necessidades, ou seja, a Páscoa continua a ser um “marco” temporal de cada ano, pelas mais diversas razões, pelas mais saudáveis tradições, pelas mais profundas convicções. Alguns querem transformar o Homem numa máquina, ou então esvazia-lo de qualquer transcendentalidade, mas são logo traídos por esta complexidade de células unidas, que muitos acreditam ser obra do acaso, outros de um Ser Superior. Onde estará a chave para este enigma? Um abraço amigo.

 

Sexta-Feira Santa - Paixão do Senhor

 

Hoje, Sexta-Feira Santa, celebra-se a Paixão do Senhor. Um dia para nos recolhermos interiormente e para prepararmos a grande celebração da Ressurreição. A Páscoa está a chegar e temos mais uma oportunidade de sairmos do frio do Inverno para as novas pastagens que nos traz a Primavera, assim estejamos dispostos a entrar numa “vida nova”… Ele sacrificou-se por nós. E nós, estamos também disponivéis para nos “sacrificarmos” pelos outros?

Quem quiser ler as Leituras e o Evangelho das celebrações que hoje acontecem por todo o mundo Católico clique aqui.

 

 

Quinta-Feira Santa

 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que chegara a sua hora de passar deste mundo para o Pai, Ele, que amara os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim. No decorrer da ceia, tendo já o Demónio metido no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, a ideia de O entregar, Jesus, sabendo que o Pai Lhe tinha dado toda a autoridade, sabendo que saíra de Deus e para Deus voltava, levantou-Se da mesa, tirou o manto e tomou uma toalha, que pôs à cintura. Depois, deitou água numa bacia e começou a lavar os pés aos discípulos e a enxugá-los com a toalha que pusera à cintura. Quando chegou a Simão Pedro, este disse-Lhe: «Senhor, Tu vais lavar-me os pés?». Jesus respondeu: «O que estou a fazer, não o podes entender agora, mas compreendê-lo-ás mais tarde». Pedro insistiu: «Nunca consentirei que me laves os pés». Jesus respondeu-lhe: «Se não tos lavar, não terás parte comigo». Simão Pedro replicou: «Senhor, então não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça». Jesus respondeu-lhe: «Aquele que já tomou banho está limpo e não precisa de lavar senão os pés. Vós estais limpos, mas não todos». Jesus bem sabia quem O havia de entregar. Foi por isso que acrescentou: «Nem todos estais limpos». Depois de lhes lavar os pés, Jesus tomou o manto e pôs-Se de novo à mesa. Então disse-lhes: «Compreendeis o que vos fiz? Vós chamais-Me Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque o sou. Se Eu, que sou Mestre e Senhor, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros. Dei-vos o exemplo, para que, assim como Eu fiz, vós façais também».
Palavra da salvação.


Pensamento da Semana

"Podemos até perdoar facilmente uma criança que tem medo do escuro; a verdadeira tragédia da vida é quando os Homens têm medo da luz" - Platão, Filósofo Grego (427 a.C - 347 a.C)